• INAV

Instituto da Audiovisão comemora 10 anos de atividades


Lançamento do Selo INAV10 marca início das comemorações


Habilitar, reabilitar e educar pessoas com deficiência visual, promovendo a inclusão: este é o propósito do INAV - Instituto da Audiovisão de Caxias do Sul - que está completando 10 anos. Fundado em 2009, O Inav oferece oportunidades de educação, habilitação e reabilitação visando a inclusão escolar, profissional  e psicossocial de pessoas surdocegas, cegas e com baixa visão associadas ou não a outras deficiências para que possam viver de maneira saudável e independente.

Hoje o INAV atende gratuitamente 160 pessoas, desde crianças que nascem com cegueira até adultos que, por motivos diversos, perderam a visão parcial ou total e precisam reaprender a viver. Os atendimentos prestados pelo INAV são interdisciplinares, com profissionais das áreas de pedagogia, psicologia, assistência social que incluem aulas de orientação e mobilidade, técnicas de culinária e outras ações de promoção da independência. A arteterapia também é parte do currículo de atividades, a partir dos grupos artísticos, como aulas de canto, de teatro, de violão e artesanato.

“É muito gratificante completar dez anos de INAV, foi com muito trabalho e dedicação que chegamos até aqui. O INAV transforma vidas! Trabalhamos sempre buscando a independência e inclusão das pessoas com deficiência”, declara Fernanda Toniazzo, coordenadora do INAV.


Transformando vidas


São vidas como a do Giovani que o INAV contribui para a mudança. Giovani possui deficiência visual congênita e desde 2012 é usuário do INAV, onde foi educado e habilitado para viver de maneira saudável e independente. Hoje, Giovani está finalizando a graduação em Informática e é instrutor de informática do INAV.

Jeisecler tem 28 anos e nasceu com deficiência visual congênita com diagnóstico de Retinopatia  da Prematuridade, uma das principais causas da cegueira infantil. “O Inav me acompanha desde sempre e foi muito importante no desenvolvimento da minha independência onde aprendi a cozinhar, a ter autonomia para andar sozinha de bengala com segurança e confiança, além de me dar todo suporte nos momentos difíceis. Estou iniciando o curso de Logística na Mecatrônica também por intermédio do Instituto. O INAV foi e continua sendo essencial na minha vida.”

Diferente de Jeise e do Giovani, a vida de Anildo mudou radicalmente após a perda da visão em função da Retinose Pigmentar, doença genética que acarreta a perda gradativa da visão. Com os atendimentos no Instituto, Anildo foi reabilitado e se tornou independente. “O Inav me trouxe autonomia e independência para todas as atividades do dia a dia. Mais do que isso, o INAV resgatou a minha autoestima e facilitou a aceitação da minha nova condição de vida”, reitera Anildo que hoje está ocupando a função de vice-diretor da Instituição.


Tecnologia assistiva


O INAV se destaca, também, por disponibilizar o atendimento em tecnologia assistiva, que consiste em um conjunto de recursos e serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência e, consequentemente, promover vida independente e Inclusão.

Quando se fala em deficiência visual o que nos vem na mente é a cegueira, a Bengala Longa e o Sistema Braille “É importante salientar que além da cegueira existe a baixa visão e que o maior percentual de pessoas tem a baixa visão e não cegueira e que existem outros recursos disponíveis”, afirma Cleidi Favero.

Dentre os recursos assistivos ao deficiente visual estão desde a bengala até um óculos para leitura de textos e ambiente, como é o caso do ORCAM, recém adquirido pelo Instituto.

O ORCAM My Eye é dispositivo portátil de visão artificial que permite que pessoas com deficiência visual compreendam o texto e identifiquem objetos por meio de feedback de áudio, descrevendo o que não conseguem ver.


Conscientização e inclusão social


Com o trabalho desenvolvido por seus profissionais, o INAV promove também a conscientização e inserção social das pessoas cegas ou com baixa visão. Isso porque, através de campanhas como “Bengala Verde/Bengala Branca”, o INAV orienta a sociedade a conviver com as pessoas cegas, de baixa visão e surdocegas.

A bengala é um instrumento muito útil para as pessoas com deficiência visual e as cores identificam a deficiência: branco (para o cego), verde (para a pessoa com baixa visão) e branca com listras vermelhas ( para o surdocego).

A Bengala de cor verde é um instrumento de suma importância para orientação, mobilidade, identificação e inclusão social das pessoas com Baixa Visão, bem como para a conscientização da sociedade sobre a existência e as consequências da Baixa Visão.

A Bengala de cor branca é usada para identificar pessoas que são cegas, na maioria dos países. No entanto, não é o suficiente para identificar pessoas com surdocegueira. Com o intuito de atrair a atenção para o fato de que o usuário da bengala tem surdocegueira, parcial ou total, foram colocadas fitas ou adesivos vermelhos sobre a Bengala de cor branca, como um símbolo para a surdocegueira, em vários países.


Planejamento e criatividade para a sustentabilidade


Os dez anos de atuação do Inav também apresentam novos desafios, como a sustentabilidade, já que os atendimentos aos usuários são totalmente gratuitos. Hoje o Instituto é mantido através de recursos oriundos de convênios municipais, como o COMDICA e a FAS, da participação em editais de nível nacional e a realização de ações para captação de recursos junto à iniciativa privada e sociedade civil.

“Temos convênio e parcerias com o poder público que, embora importantes, não suprem a demanda orçamentária. Para isso desenvolvemos muitas atividades, buscando diversificar a fonte de recursos. A contrapartida que temos que dar enquanto instituição aumenta a cada ano, já que a tendência é a participação cada vez menor por parte do poder público em função das sanções políticas de corte de gastos, a iniciar pelo social.”, afirma Anderson Rauber, diretor da instituição.

A diversificação das fontes de renda é inevitável e essencial para a sustentabilidade e foi desta necessidade que se apresentou a oportunidade para a criação de importantes frentes de atuação do INAV, como a consultoria e assessoria em acessibilidade através da realização de treinamentos de pessoas para atendimento ao deficiente visual.

Neste sentido o INAV passou a prestar serviços para a sociedade como assessoria em audiodescrição, impressão em braille, cursos e treinamentos sobre acessibilidade visual, consultoria  e assessoria em acessibilidade visual, cursos e treinamentos sobre acessibilidade e palestras e workshops de prevenção. Todos estes serviços são oferecidos de forma a promover cada vez mais a acessibilidade e a inclusão da pessoa com deficiência visual.

Além da prestação de serviços, o INAV possui um calendário oficial de eventos que são destinados à promoção das ações e à captação de recursos. Dentre eles está o Jantar às Cegas que chega à sua IV edição. Previsto para abril, no Jantar às Cegas os participantes vivem experiência única ao jantarem com os olhos vendados. Com isso, além de promover a empatia entre participantes e deficientes visuais, é um convite ao desenvolvimento dos outros sentidos.


Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de tudo o que acontece no INAV.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logotipo do INAV
selo-10.png